brasília: 61 3327-9889   |  são paulo: 11 2619-0618

adm.midiaeconexao@gmail.com

Correio Braziliense: Quer engravidar em 2024? Saiba como se preparar para uma gestação

Especialistas apontam que cuidados hormonais, nutricionais e psicológicos auxiliam na fertilidade

Os cuidados pré-gestacionais devem abranger áreas cruciais para o organismo. – (crédito: freestocks/unsplash)

A gravidez é um processo natural, mas nem sempre é simples de acontecer. Entre 8% e 12% dos casais em idade fértil ao redor do mundo enfrentam dificuldade para gerar um filho, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Acompanhar a saúde pelo menos três meses antes de uma gestação é o ideal para quem quer engravidar em 2024, apontam especialistas.

Os cuidados devem abranger áreas cruciais para o organismo, como regulação hormonal, sono, relaxamento e nutrição.

Hormônios

Os hormônios são peças-chave para grande parte do funcionamento do organismo humano. Quando se trata de processo reprodutivo, mais ainda. Para as mulheres, por exemplo, os hormônios sexuais são o estrógeno (ou estrogênio) e a progesterona, que preparam o útero e os ovários para uma possível gravidez. No homem, a testosterona estimula o desenvolvimento de tecidos reprodutivos masculinos, como testículos e próstata.

A endocrinologista do Hospital Albert Einstein Paula Fabrega explica que existem doenças que podem afetar a regulação hormonal e, consequentemente, a fertilidade. “A obesidade aumenta o número de ciclos anovulatórios (sem óvulo presente) dificultando a gestação e também está relacionada a uma maior chance de diabetes gestacional, hipertensão na gestação e parto prematuro”, expõe ao Correio.

Outra enfermidade é a síndrome dos ovários policísticos, doença caracterizada por irregularidade menstrual, aumento de pelos e cistos nos ovários. Controlar a doença pode ajudar as chances de gravidez. Alterações na tireoide também devem ser tratadas, de acordo com a profissional. “As alterações da tireoide e diabetes são as duas doenças que exigem mais cuidado no período pré-gestação. Devemos ter um controle delas pelo menos três meses antes”.

Para todas as mulheres, há cuidados que podem ser tomados para estar com os hormônios em ordem para uma gestação. “Um sono de boa qualidade, rotinas bem estruturadas, uma alimentação saudável, intestino em bom funcionamento, atividade física regular e equilíbrio emocional são fundamentais para uma boa regulação hormonal”, finaliza Fabrega.

Nutrição

Três meses também é um bom período de antecedência para cuidar da nutrição do corpo, ou realizar o que o nutricionista Omar de Faria, especializado em endometriose, fertilidade e gestantes chama de “programação metabólica”. A ideia é que tudo o que é ingerido pela pessoa que tenta engravidar tem consequências para ela e para o feto.

Fumar e ingerir bebidas alcóolicas, por exemplo, pode causar má-formação do embrião. Uma alimentação desbalanceada pode também ocasionar falta de nutrientes essenciais para o bebê. Estabelecer uma dieta com nutricionista, assim, é altamente recomendado neste período.

A suplementação, se recomendada por um profissional, pode ser uma aliada neste momento. “Ela é determinante para reduzir as chances do feto ter alterações metabólicas, como o estresse fetal. A vitamina A evita complicações devido a anemia e outras alterações. E na adolescência e fase adulta, esse bebê deve ter menos problemas como diabetes, hipertensão e problemas relacionados ao metabolismo do colesterol”, explica de Faria.

Relaxamento

Estresse e ansiedade são fatores que prejudicam a fertilidade. Buscar tratamento psicológico, bem como o relaxamento, é essencial para quem quer engravidar.

Há estudos que apontam que a acupuntura pode facilitar este processo. Técnica da medicina chinesa, ela busca regular a energia vital humana por meio da ativação de pontos energéticos.

Conforme revisão de literatura realizada por pesquisadores da Universidade Comunitária da Região de Chapecó, “a acupuntura apresenta um efeito promissor para infertilidade e não demonstra ser inferior à terapia hormonal padrão”. No entanto, ressaltam que a literatura exige mais estudos para confirmar exatamente os efeitos da prática na fertilidade.

Juliana de Oliveira Lima, farmacêutica, acupunturista e professora da Escola Nacional de Acupuntura, aponta que a prática busca regular o ciclo menstrual e promover o equilíbrio bioenergético e emocional da paciente que deseja engravidar.

“A principal vantagem, ao meu ver, é que estamos sempre trabalhando o físico e o emocional. Não há dissociação entre estas partes em um tratamento com acupuntura. Outra, é que não há efeitos adversos que acontecem normalmente em tratamentos de fertilidade”, expõe ao Correio. Para quem quer engravidar, a profissional recomenda ao menos três meses de sessões.

Fonte: Correio Braziliense

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
Jornal Alô Brasília: Pesquisa inédita revela os benefícios de medicamento específico para câncer de próstata na população brasileira

Um estudo da Oncoclínicas&Co, liderado pelo oncologista Paulo Lages, mostrou a eficácia do uso de uma droga já conhecida, o Acetato de Leuprorrelina, para pacientes brasileiros com câncer de próstata. Os resultados desta pesquisa foram apresentados no maior congresso de oncologia do mundo, o Encontro Anual da Sociedade Americana de

leia mais »