brasília: 61 3327-9889   |  são paulo: 11 2619-0618

adm.midiaeconexao@gmail.com

Correio Braziliense: Novembro azul: entenda a campanha para conscientizar sobre a saúde do homem

Novembro Azul — que tem origem em 2003, na Austrália — com o objetivo de alertar e chamar atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce que atingem a população masculina

Novembro é o mês de conscientização do câncer de próstata que, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), até o final do ano podem somar mais de 71 mil novos casos da doença somente no Brasil. O número faz o tumor ser o com maior incidência entre homens.

Com isso, a importância de realizações de campanhas como o Novembro Azul — que foi criado em 2003, na Austrália — tem como objetivo alertar e chamar atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer. “A importância do Novembro Azul é simplesmente trazer uma conscientização, não só sobre o câncer de próstata, mas sobre a saúde do homem de uma forma geral”, explica o Doutor Paulo Lages, oncologista da Oncoclínicas Brasília.

“Quando o adolescente deixa de ir ao consultório do pediatra, porque ele já está com uma certa idade e se tornando adulto, diferentemente da mulher que já vai automaticamente para um ginecologista, o homem não tem médico, então em meados de 15 a 16 anos ele deixa de ter um acompanhamento e efetivamente só vai voltar ao médico no dia que ele se consultar no urologista com 50 anos. Então há uma importância no profissional de atenção básica ao adulto jovem para conscientizar o homem na necessidade de estar se cuidando. O novembro azul é importante sim, mas é primordial o movimento enquanto sociedade para mudar o conceito de que a prevenção tem que vir apenas antes do tratamento”, explica.

Ainda de acordo com o INCA, por ser um tumor silencioso, muitos homens com câncer de próstata têm o diagnóstico já em fase avançada. Pelos dados, 75% dos casos atingem aqueles com 65 anos ou mais, além de que casos familiares antes dos 60 anos, podem aumentar o risco em 3 a 10 vezes em relação à população geral.

“É uma doença que vem junto com a idade, então à medida que o nosso corpo envelhece a chance de existir multiplicações erradas no nosso corpo aumenta e é aí que surge todo tipo de câncer. No caso do homem, o que sabemos é que a maioria dos pacientes vão ter a doença nos 60 anos ou mais, mas existem alguns pacientes que têm um risco maior de desenvolver essa doença com menos do que até 50 anos, os pacientes de pele negra e aqueles que possuem um histórico familiar de câncer positivo— que muitas vezes está relacionado a algumas mutações em genes específicos. Então o cuidado aumenta a partir dos 60 anos, mas ele deve começar antes. Em regra geral é indicado que com 50 anos o homem já esteja no urologista para fazer o primeiro exame preventivo de próstata”, diz o doutor Paulo.

Principais sintomas

  • Sensação de que a bexiga não esvaziou totalmente;
  • Dificuldade de interromper o ato de urinar;
  • Necessidade de fazer força para manter o jato de urina;
  • Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis — abaixo dos testículos;
  • Dor ao ejacular.

Prevenção

“É importante separar o que é prevenção e rastreio. O que fazemos em exames de PSA, um exame de toque, um exame de ultrassom, é um rastreio para câncer de próstata. Quando falamos de prevenção é a mudança de hábito, como por exemplo, mudar a alimentação, fazer atividade física, cuidar da saúde do sono, pois através de tudo isso, é possível ter um organismo mais novo e uma imunidade melhor. Além disso, vale ressaltar o cuidado com medicações que não são necessárias em contexto de carência hormonal”, explica Paulo.

“Quando falamos sobre cuidar de saúde, tanto física quanto mental, é possível destacar alguns Pilares. O primeiro Pilar é a atividade física, temos vários estudos que mostram que o exercício reduz o risco de câncer, mas que isso vai além, como uma boa noite de sono e uma alimentação mais saudável, então essas pessoas vivem mais e melhor, paciente que no geral vão envelhecer mais saudáveis e isso é importante, pois as pessoas acabam falando muito do cuidado com a pele, mas esquecem que se os órgãos não estiverem saudáveis e jovens, pouco adianta a pele bonita. Investir em saúde é o principal ponto”, ressalta o especialista.

Fonte: Correio Braziliense

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
Jornal de Brasília: Mitos e verdades sobre acupuntura para gestantes

A gestação é um momento mágico para grande parte das mulheres, mas também é um período cercado de dúvidas, medos e desconfortos físicos. Na gravidez, muitos remédios não são seguros. Uma alternativa é a acupuntura, médicos indicam a terapia para tratar vários incômodos como, por exemplo, enjoos, azia, dores nas

leia mais »